A destinação dos resíduos sólidos causa preocupação ao poder público e também à população, sendo considerada uma questão de saúde pública.

O último Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, mostra que a maior parte da população brasileira reside em áreas urbanas, o que acarreta no aumento do volume de lixo produzido nessas áreas.

Esse dado evidencia não só a importância da coleta de resíduos, como também o conhecimento da população em relação a esse assunto uma vez que sua participação é essencial para que aconteça uma destinação correta do lixo.

Classificação

Os resíduos sólidos podem ser classificados de acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, Título III, Capítulo I, Art. 13, da seguinte forma:

I – Quanto à origem:

a) resíduos domiciliares: gerados por atividades domésticas em residências urbanas;

b) resíduos de limpeza urbana: gerados por varrição, limpeza de ruas e vias públicas e outros serviços de limpeza urbana;